A Consulta Odontológica Infantil

Por que levar seu filho a um odontopediatra?

A boca é um órgão muito particular para a maioria de nós. Para as crianças, além de particular é rodeado de muitas fantasias.

Até que entre na adolescência, a criança (especialmente na fase dos 3 aos 7 anos, e muitas vezes um pouquinho mais…) precisa e deve ter uma forma muito particular de ser atendida para que se tenha sucesso não só no atendimento odontológico como na manutenção de bons hábitos de higiene bucal. Por isso, ela deve ser apresentada e reapresentada à cadeira que sobe e desce, ao vento, à água, à escova de dente que gira… Essas são algumas das ferramentas lúdicas usadas pelo profissional capacitado que permite não só uma boa aproximação, como também ajuda a desmistificar o desconhecido, ou desfazer impressões anteriores negativas.

Cada fase da criança deve ser trabalhada de uma forma diferente, com uma linguagem apropriada para que não só ela se sinta segura para enfrentar aquilo que desconhece ou teme, como também confiar no profissional que vai ajudá-la a ter saúde. Isto faz com que ela saiba de uma forma adequada o que vai acontecer, se sentir ouvida e respeitada. Além disso, é uma forma da criança sentir que o dentista quer seu bem e que ela precisa colaborar.

Medo, ansiedade, estresse, comportamentos indesejáveis, tudo isso pode ser reduzido dependendo da abordagem que o profissional utiliza com a criança. Ele tem o dever de distinguir cada uma dessas situações e agir de formas diferentes em cada uma delas. Cada caso deve ser avaliado individualmente pois histórico médico, experiências anteriores desagradáveis, histórias ouvidas de pessoas próximas, tudo isso pode interferir negativamente no imaginário e na receptividade da criança ao tratamento.

Respeitar a criança começa com entender seu mundo, seu tempo para compreender e realizar o que se espera dela. E muitas vezes isso não acontece no primeiro momento. É preciso com muito amor insistir, até que ela perceba que está rodeada de pessoas que querem seu bem, e que ela é capaz de ultrapassar suas dificuldades.

Dra. Danielle Lacerda

Cirurgiã-dentista CRO/SC 13563
Mestre em Odontopediatria